Todo Dia
CarlosPontes

 

Todo dia o mundo gira, mas não saio do mesmo lugar
Acordo cada vez mais tarde, o dia custa a passar
Lavo a louça de anteontem que será igual a de amanhã
E o café de todo dia roda, roda, como um rolimã

Eu faço todo dia a mesma coisa de um dia atrás
Qual é o dia  da semana, feriado, eu já nem ligo mais
Rodando num quadrado com cagaço de ver a luz do sol
Já nem sei mais quanto é que tá o litro do Etanol

Todo dia, cada dia , dia a dia, todo dia é assim
É um looping que a gente não consegue mais ver o fim
Todo dia, cada dia , dia a dia, todo dia é igual
E a cada dia que se passa, o que era estranho vira o novo normal

Já saquei o que vai dar no jornal da semana que vem
Do passado eu me lembro como se fosse um grande replay
Sou uma cópia de mim mesmo, como se fosse um robô
Faço passeio pela sala com meu novo amigo, aspirador

Todo dia o mesmo filme repedindo, como um Dejavu
Nada muda, minha cor favorita ainda é o azul
Daí eu boto pra tocar aquele velho disco do Roberto
E fico pensando: "Já não tenho mais você aqui por perto"