Brasil
CarlosPontes

 

Mesmo lugar, outra época

Surda razão, mudas ideias

Sob as asas da imaginação

Sujas armas de guerra, nova nação

 

Sobe a tona a sujeira, troca a moeda

Revela a pobreza num beijo de novela

Um outro argumento renova a esperança

Mas aqui ninguém é brinquedo

Não somos mais crianças

 

E eu acredito em você

mais do que você

acredita em mim

 

Nova vida, tola ilusão

Ainda há resquícios da lei do cão

Espalha o medo de ir ao inferno

Religiosamente o inimigo usa terno

 

Perdendo a chance na urna vendida

Olho no lance, chorando na camisa

Vivendo a grande mentira

Testando a nossa paciência

Alimentando a intolerância

Tudo em nome de ciência

 

Mas eu acredito em você

mais do que você

acredita em mim, em nós

Eu acredito em você

mais do que você

acredita que eu

LUTEI por você

Acredita em mim!